Notícias

Um milhão de receitas dispensadas eletronicamente PDF Imprimir e-mail
27-mar-2015
receita_electronica.jpg
Desde o início do ano, as farmácias já dispensaram eletronicamente um milhão de receitas, a que corresponderam dois milhões de embalagens de medicamentos.
 
A “receita sem papel” está a ser implementada pelo Ministério da Saúde, em colaboração com a Associação Nacional das Farmácias. Já está a funcionar em Beja, Viana do Castelo, Setúbal, Coimbra, Braga, Leiria e Évora, com cerca de 1.000 farmácias em condições de realizar a dispensa eletrónica de receituário. No próximo mês, juntar-se-ão ao projeto as farmácias de Aveiro, Castelo Branco e Portalegre.
 
Este processo inclui todo o ciclo da receita: prescrição pelo médico, dispensa na farmácia e conferência no Centro de Conferência de Faturas.
 
A dispensa eletrónica visa a substituição gradual da receita em papel, através do envio exclusivo de dados em circuito eletrónico.
 
A “receita sem papel” garante maior eficácia, eficiência e segurança ao circuito da receita de medicamentos no SNS e diminui os riscos de fraude.
 
Michio Kaku prevê revolução médica PDF Imprimir e-mail
19-mar-2015
michio_kaku.jpg

O reconhecido orador e físico Michio Kaku esteve pela primeira vez em Portugal, onde sustentou que os custos com cuidados médicos serão significativamente reduzidos no futuro, muito devido ao desenvolvimento da inteligência artificial e à previsível omnipresença da Internet.

«Dentro de algum tempo, quando sentirmos algo de anormal, poderemos, através de um simples relógio, ter acesso a médicos robôs que estarão disponíveis para responder a todas as nossas questões, quase de graça. Isto representa uma revolução médica», afirmou o professor de Física Teórica na City University of New York, que entrevistou mais de 300 cientistas em todo o mundo.

Autor de “best-sellers” internacionais, Michio Kaku referiu que tal poderá vir a acontecer no prazo de 20 anos. Também disse acreditar que, a médio prazo, será possível ter nas casas de banho chips de ADN que permitam prever o aparecimento de cancros com dez anos de antecedência.

«Se num bilião de células existir uma alterada, o chip vai detectá-la, permitindo assim prever o aparecimento de um cancro dez anos antes de as colónias de células darem origem a um tumor», explicou, acrescentando que esse diagnóstico poderá ser feito em poucos minutos.

O norte-americano de 67 anos esteve presente na QSP Summit 2015, que decorreu sob o lema "The Future Trends" (“As Tendências do Futuro”), no Centro de Congressos EXPONOR, em Matosinhos, no dia 12 de março. No evento, dedicado ao marketing e à gestão, Michio Kaku proferiu uma palestra em que abordou o futuro da saúde. Também ministrou o workshop "The future of the Mind" (“O Futuro da Mente”), cujo vídeo pode ver AQUI

 
Alemanha: Gestão partilhada de medicamentos PDF Imprimir e-mail
19-mar-2015
logo-armin.jpg

Desde o início do ano que farmacêuticos e médicos alemães, da região de Saxe e Thuringe, participam num projeto piloto de gestão partilhada de medicamentos: o ARMIN, financiado pela AOK PLUS (uma das principais seguradoras de saúde daquele país).

O projeto divide-se em várias etapas:

- avaliação completa por farmacêutico da medicação (incluindo MNSRM);

- elaboração por parte do farmacêutico de um plano de medicação (tendo em atenção possíveis interações e efeitos secundários);

- transmissão electrónica para o médico do seu plano de medicação, que a pode completar ou validar;

- remissão ao doente do plano de medicação finalizado, acompanhado de informações que garantam a sua boa utilização.

Para beneficiarem deste serviço, os doentes têm de designar um farmacêutico e um médico, dar-lhes consentimento e filiar-se no AOK PLUS. Os dois prestadores recebem o mesmo valor pela prestação do serviço e partilham a responsabilidade de garantir uma observação regular dos doentes.

 
Troca de Seringas em todo o continente PDF Imprimir e-mail
16-mar-2015

pts_em_2015.jpg

 

No dia 15 de Março, o PTS passou a estar disponível para todas as farmácias do continente, no âmbito do Acordo assinado entre o Ministério da Saúde e a ANF.

 
ANF entregou cheque à Plataforma Saúde em Diálogo PDF Imprimir e-mail
06-mar-2015
entrega_de_cheque_a_plataforma.jpg
O presidente da ANF, Paulo Cleto Duarte, entregou o valor monetário recolhido pela campanha de solidariedade das Farmácias Portuguesas, que reverteu para a Plataforma Saúde em Diálogo. A cerimónia decorreu dia 5 de março, na sede da ANF, e a ela assistiram representantes de diversas associações de doentes, membros da Plataforma.

A iniciativa das Farmácias Portuguesas consistiu na produção e divulgação no Facebook de um vídeo de Natal que chegou a mais de 150 mil pessoas, contando com 1.899 partilhas e recolhendo 4.359 “gosto”, o que resulta num valor de 4.079 euros.

Paulo Cleto Duarte salientou a importância da Plataforma enquanto IPSS no âmbito da promoção da saúde e protecção da doença, e reiterou a «total colaboração do sector das farmácias nas iniciativas em benefício dos doentes e utentes de saúde portugueses».

A presidente da Direcção da Plataforma, Rosário Zincke, agradeceu esta iniciativa das Farmácias Portuguesas e reconheceu a importância das farmácias no contexto da actividade exercida pela organização que lidera. Afirmou, ainda, que os fundos agora angariados serão aplicados «em favor das associações» que compõem a Plataforma Saúde em Diálogo.

Maria da Luz Sequeira, membro da Direcção da Plataforma e representante das farmácias na mesma, valorizou a componente social das farmácias, que com tanta frequência «se envolvem em causas solidárias meritórias», como foi este o caso.
 
Observatório Europeu alerta para problemas das farmácias PDF Imprimir e-mail
06-mar-2015
logo_do_eohsp.jpg
O Observatório Europeu de Políticas e Sistemas de Saúde alerta os decisores políticos para os efeitos da crise no sistema de saúde em Portugal, inclusivamente nas farmácias.

O estudo cita a posição da ANF quanto às graves consequências da crise e das políticas de austeridade sobre o sector das farmácias.

“Em vários aspectos, o Programa de Ajustamento Económico e Financeiro não considerou os potenciais efeitos da austeridade na saúde e na prestação de cuidados de saúde. Uma das omissões mais significativas do Programa de Ajustamento foi a ausência de avaliação prévia do impacto que a crise e as medidas de austeridade associadas teriam na saúde.”, pode ler-se no documento, em anexo.

“Os cortes orçamentais, as reduções de salários e as condições de trabalho adversas dos gestores e dos profissionais de saúde terão tido efeitos negativos nos cuidados de saúde.”, concluem os autores.

O Observatório Europeu de Políticas e Sistemas de Saúde é uma parceira apoiada pela OMS - Europa.
 
 
Relatório AQUI 
 

 
<< Início < Anterior | 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 | Seguinte > Final >>

Resultados 1 - 6 de 170
Clube da Sara
© 2015 Associação Nacional das Farmácias