Notícias

Entrevista a Diogo de Lucena, presidente do Júri do Prémio João Cordeiro – Inovação em Farmácia PDF Imprimir e-mail
15-abr-2014

diogo_lucena.jpgSaber identificar as oportunidades quando elas surgem e correr o risco de as agarrar poderia ser só uma boa forma de sumarizar a filosofia com que Diogo de Lucena, com quem conversámos esta edição, enfrenta as suas decisões profissionais, mas é também um bom modo de resumir o repto que deixa às farmácias, na sua condição de presidente do Júri do Prémio João Cordeiro – Inovação em Farmácia. Depois da metáfora no nome da iniciativa, descobrimos em Lucena uma segunda metáfora personificada para os seus objetivos: arriscar mudar!

 

 

 

 

Ler mais...
 
Acompanhamento de doentes diabéticos na farmácia PDF Imprimir e-mail
15-abr-2014

logo_sociedadecivil.jpgReportagem Sociedade Civil

O acompanhamento dos doentes diabéticos na farmácia foi tema de uma reportagem emitida, a 14 de abril, no programa Sociedade Civil, da RTP2. A peça, desenvolvida na Farmácia das Antas, no Porto, contou com declarações de Luís Filipe Mimoso, seu diretor técnico, e segue a vida de uma doente com diabetes, dando amplo destaque ao apoio que ali recebe na gestão da sua doença.

Ver video   

 
Plataforma Saúde em Diálogo discute "Vidas Diferentes, Direitos Iguais” PDF Imprimir e-mail
14-abr-2014

conf_psd.jpgConferência da Primavera

Realiza-se no dia 23 de abril a Conferência da Primavera, organizada pela Plataforma Saúde em Diálogo, subordinada ao tema "Vidas Diferentes, Direitos Iguais”.

 

 

 

Ler mais...
 
Museu da Farmácia realiza visita comentada “Memórias do Lugar – As Farmácias Portuguesas” PDF Imprimir e-mail
11-abr-2014

cartaz_2.jpgDia Internacional dos Monumentos e Sítios 2014

O Museu da Farmácia vai participar nas comemorações do Dia Internacional dos Monumentos e Sítios 2014, este ano alusivo ao tema “Lugares de Memória”.

Ler mais...
 
PGEU destaca papel das farmácias nas políticas de saúde nacionais PDF Imprimir e-mail
11-abr-2014

pgeu.jpgO Pharmaceutical Group of the European Union (PGEU) divulgou o seu relatório anual, referente a 2013, onde destaca o desenvolvimento de novos serviços de intervenção farmacêutica, integrados nas políticas de saúde nacionais europeias.
Intitulado “Farmácia Comunitária – O recurso de saúde acessível”, no documento é sublinhado que está hoje globalmente estabelecido que a fraca adesão à medicação constitui um problema, prevenível, de significativa dimensão, quer do ponto de vista da saúde do doente quer da despesa extra que representa para os sistemas, e que a evidência demonstra que o melhor momento para orientar os pacientes no sentido de uma boa adesão à terapêutica é a altura da dispensa da primeira prescrição.
A conjugação destas duas realidades justifica o surgimento exponencial de serviços de orientação e supervisão farmacêutica específicas sobre novos medicamentos e seguimento do doente, em 2013, a nível europeu.

Exemplos de iniciativas em 2013
No Reino Unido, por exemplo, o “New Medicine Service” foi lançado em 2011 com caráter temporário, mas os resultados alcançados levaram as autoridades de saúde nacionais, no ano passado, a estendê-lo por um período mais alargado. Este serviço, disponível para um leque alargado de medicamentos a cuja adesão se tem provado mais desafiante, requer uma consulta inicial de intervenção na farmácia, e consultas de seguimento.
Outro caso é o da Bélgica, onde arrancou, em outubro, uma iniciativa idêntica, mas concentrada em pacientes com medicação prescrita na área da asma. Este é também o primeiro serviço do género a ser custeado pelo Estado belga.
A Noruega assistiu ao lançamento de uma campanha dirigida a pessoas a fazer tratamento com anticoagulantes pela primeira vez, onde para além da disponibilização aos doentes de instruções escritas para o uso correto dos fármacos, foi também desenvolvido um serviço de aconselhamento diferenciado e seguimento na farmácia. Os primeiros resultados de avaliação mostram que os pacientes que receberam o serviço mais o follow up reportaram menos problemas relacionados com a medicação e 75% disseram preferir a rotina do serviço na farmácia.
Os anticoagulantes orais foram igualmente objeto de um novo serviço lançado em França e remunerado pelo Estado francês, que requer uma consulta e sessão de aconselhamento inicial, seguida por, pelo menos, duas sessões clássicas de seguimento por ano.
Por último, em Espanha conheceram-se os resultados iniciais do projeto ConSIGUE, uma iniciativa liderada pelos farmacêuticos que olha para os efeitos da revisão terapêutica feita nas farmácias junto de doentes idosos polimedicados, grupo que está em franco crescimento por toda a Europa. O impacto, sublinha o PGEU, foi «dramático, incluindo a redução em 58% dos problemas de saúde dos doentes, uma redução de 30% nas visitas aos serviços de urgência e uma redução de 50% das hospitalizações».

 
«Corrupção é um cancro do Estado», denuncia presidente da ANF PDF Imprimir e-mail
01-abr-2014

foto__cronica_pd.jpgNum artigo de opinião publicado, no dia 31 de março, no Jornal “Público”, o presidente da ANF, Paulo Cleto Duarte, fala sobre fraude e corrupção em Saúde, denunciando-as como os grandes cancros do Estado.
Leia o artigo na íntegra AQUI.

 
<< Início < Anterior | 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 | Seguinte > Final >>

Resultados 1 - 6 de 57
banner-inscripcion-portugal-268x100.gif
Clube da Sara
© 2014 Associação Nacional das Farmácias